Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

O amor é fodido...

e eu que o diga porque estou para aqui lavada em lágrimas e com medo de deixar fugir o meu. Com medo de deixar fugir mas é o namorado, porque o amor esse é forte e não vai a lado nenhum, não se vai assim sem mais nem menos.

Acho que me deviam ter dito que esta coisa do amor não era pêra doce. O amor é o melhor do mundo, mas que é fodido é.

Isto de amar, saber amar, perceber a perspectiva do outro, ambas as partes cederem um pouco, compreender 1001 coisas...devia ser tudo mais fácil, ou  deveria ser algo inato, que já viesse interiorizado, ou então deveria existir um manual de instruções ou um guia sobre namoros ou como levar uma relação saudável. Se calhar poupava muitos problemas a muita gente. A mim pelo menos dava-me jeito, já que  estou na fase em que "se calhar é melhor cada um seguir com a sua vida", mas na realidade não é nada disso que queremos, eu não quero, ele não quer, aliás, o que queremos mesmo é seguir com a vida para a frente, mas juntos.

 Às vezes, dou por mim a pensar naquelas pessoas que não sentem necessidade de estar com alguém, de partilhar a vida com alguém. Não encontraram a pessoa certa? Não têm a capacidade de amar como a maior parte das pessoas? Não sei. Só sei que conseguem ser felizes assim. Eu não conseguiria, para isso preciso dele. Mas é mesmo dele, não é de outro qualquer.

Eu amo, entrego-me e espero que de o outro lado aconteça o mesmo, que seja mútuo, que o amor que tenho seja retribuído. Tento fazer tudo para estar o máximo de tempo, para ver sorrir, para se sentir bem. Claro que não sou perfeita, nunca é suficiente e faço sempre alguma coisa menos bem feita. Levo tempo a imaginar como é que será amanhã, no mês seguinte, no ano seguinte. Imagino o trabalho, a casa, os miúdos. E sonho e vou continuando a sonhar. O problema é que a vida não é nenhum sonho, e também dá com cada volta que faz com que o que imaginemos muitas vezes saia tudo trocado.

Neste momento não quero mais nada do que ser feliz, e ser feliz, para mim e neste momento é ter o homem da minha vida ao meu lado. São 7 anos, não é fácil, as maneiras de ser e de pensar não ajudam, as pessoas que se metem pelo caminho também não, o meu feitio é lixado eu sei (sou carneira e basta) mas o teu também não é o melhor.  Temos tudo para ser felizes, só há a porcaria de dois maus feitios que têm de se entender.

Ainda me lembro como tudo começou, as brincadeiras, as mensagens iniciais e o primeiro beijio Esse, que eu queria há tanto tempo e que me roubaste sem eu menos esperar. Esperares por mim todas as manhãs para irmos juntos para a escola, andares a trocar de autocarro só para estar mais 20 minutos comigo, dizeres-me que ias para frança só para veres a minha reação mesmo sabendo que não ias e o meu coração ter parado. Até que chegou o dia, foste e despediste-te com um "até já" mesmo não tendo um bilhete de volta. Só eu sei o que sofri nesses meses. Nunca me vou esquecer do abraço apertado que me deste quando fui ter contigo e da força com que me apertavas a mão no caminho paara casa. Voltaste e devolveste-me o sorriso e a força que tinha perdido durante o tempo que por lá ficaste...Podia ficar aqui quinze dias a descrever momentos, todos eles fizeram com que gostasse ainda mais de ti e que te queira mesmo cimigo. 

Há dias maravilhosos, há dias bons e menos bons, ontem fui um deles. Bora continuar a ser felizes, deixa-me continuar a armezenar momentos fantásticos nesta minha memória.

Ainda ontem me disseste algo como "não quero falar para não te magoar ao dizer coisas sem pensar" isso não é amor?

Estás à espera de que para me ligar e dizer que me queres???

 

Amo-te

 

5 comentários

Comentar post