Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Que belo verão

Aqui em casa um sol maravilhoso. Decidi pegar na minha sobrinha e ir até à praia, que fica a 5 minutos de carro, chegamos lá, tudo encoberto, frio, bandeira vermelha e o mar a cobrir mais de metade da areia. Chegamos a casa, um sol agradável.

Escusado será dizer que passado uma hora já está quase a chover.

Olha que rico verão este.

Parece que dão um belo dia de praia

Dizem que amanhã vai estar um dia maravilhoso de praia.

Já combinei com umas amigas, mas acho que vou para a praia mais escondida aqui da zona, para além de eu ter vergonha de estar na figura em que estou, tenho medo que o pessoal se assuste com a minha figura em trajes de banho! Isto está complicado, tenho vergoha das minhas banholas!

Além disso ainda não sei se os meus bikinis me servem!

Ainda a praia

Acho que não há nada melhor do que morar a 5 minutos da praia. E acho que sinceramente nunca dei muito valor a isso, até ter ido para a universidade e estar com 30 graus, querer dar um mergulho, respirar a maresia e não conseguir.

E agora que o calor voltou, a chuva se foi e tenho um fim de semana pela frente, vou aproveitar. Já que segunda feira tenho aqui as minhas pirralhas e não vou conseguir sair de casa porque uma está com varicela.

Portanto, fiquem com inveja, mas enquanto estão a ler isto, provavelmente estou a apanhar banhos de sol, ou a mergulhar em água gelada, ou não, já que a bandeira deve estar vermelha.

 

Beijinhos

Chuva?

Eu queria ir à praia, aliás, eu fiz planos para ir para a praia, tendo em conta que ontem o mar parecia um rio, não mexia, qual Algarve. Mas isso era ontem, porque hoje está de chuva, está calor, mas está a chover. Não me aptece muito ir para a areia molhada, apesar de lá estar gente.

Enfim, vou mas é limpar a casa.

As aparências iludem

Adoro ir à praia, nem que seja só para ver o que me rodeia na areia.

Por aqui há um homem daqueles viciados em ginásio que parecem armários que frequenta a praia quase todos os dias. O senhor é mesmo grande, traz consigo sempre um garrafão de 5 litros de água, mas hoje que fiquei mais perto, consegui perceber o farnel dele. Ora bem, a água, que já falei,o tupperware com arroz, o frasco de mel e as panquecas.

Até aqui tudo bem, um corpo daqueles não se aguenta só com um iogurte e uma bolacha maria. Mas depois, vai-se a ver, ou a ouvir neste caso, e o senhor também gosta de gozar com aquilo que vê, nomeadamente com um rapaz que por ali andava que ele dizia ser gay. Como é que alguém ousa dizer que o outro é gay, quando tem um corpo que aprece um armário e se deita numa toalha de praia com luas, estrelas e nuvens e tem um telemóvel cor de ROSA?

Really?

Não imaginam o que me ri esta tarde na praia à custa deste senhor e dos seus amigos.

Ausente

Tenho andado um pouco desaparecida, tenho tentado aproveitar tudo o que tenho de bom por aqui. Entre, praia, namorado e amigos que também estão de férias, não há nada melhor do que estar com todos em vez de estar enfiada dentro de casa. Ah e claro, quando a água do mar está melhor que no Algarve e o vento desaparece, ninguém me tira aqui da praia.

Ainda as férias...

A água  estava gelada, sempre me lembro de ir todos os anos para o Algarve e tomar banho até me cansar, não me lembro de apanhar um único dia com água gelada como estava esta semana, é que nem me soube a verdadeiras férias. Até nos três dias que lá estive em final de junho tomeu banho que nesta semana toda enfim.

Mas como não se podia tomar banho, havia muitas outras coisas interessantes para fazer, como observar aquilo que andava ao nosso redor na praia.

Se há coisa que eu odeio ver, é homens de tanga ou cuecas na praia. Epá, mas as esposas não têm uma opinião a dar? Acham assim tanta graça ver o seu homem ali com o material todo pendurado a andar de um lado para o outro na praia? E aqueles que para além de irem de tanga ainda têm a capacidade de andar a passear pela praia a coçar aquilo tudo? Medo, muito medo!

Mas não é só! Claro que nesta altura o que se vê mais lá para baixo são emigrantes. O pior é quando são emigrantes que perdem a noção. Como o casal que eu vi. Então não é que a senhora vinha à beira mar enrolada com uma toalha de praia gigante, tal e qual a bandeira nacional? Já era mau, o pior foi quando reparei que ela esperava o marido que saía da água com os seus calções fantásticos (vá lá, não tinha tanga) e querem saber como eram os calções? A fazer pandã com a bandeira da esposa. Daqueles calções que chegam a meia canela, adivinhem, tal e qual a bandeira portuguesa e com umas letras gigantes a dizer Portugal! Não lhes podemos dizer que não amam de paixão o seu país, apesar de tudo de mau que por cá se passa, mas andar assim na praia, meu deus.