Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Férias fantásticas

E o que eu gosto de ter amigos em casa?

E de cozinhar para eles? Reunir os amigos à mesa é do melhor. Como tal, ontem aproveitei para combinar com alguns e fiz um arrozinho de marisco do melhor!

Esta coisa de cozinhar com amor e por prazer é maravilhoso.

E depois do jantar? Só nós sabemos o que nos divertimos a dançar no meio do quintal, começando no kizomba, acabando em música espanhola, e cheio de piruetas pelo meio.

Gosto tanto disto.

Ausente

Tenho andado um pouco desaparecida, tenho tentado aproveitar tudo o que tenho de bom por aqui. Entre, praia, namorado e amigos que também estão de férias, não há nada melhor do que estar com todos em vez de estar enfiada dentro de casa. Ah e claro, quando a água do mar está melhor que no Algarve e o vento desaparece, ninguém me tira aqui da praia.

Mais um desafio

Ora bem, parece que fui tageada para mais um desafio, e deixem-me que vos diga porque isto até se torna interessante, para quem não acompanhou os blog's de inicio, ter oportunidade de ficar a conheccer um pouco mais quem está por trás do blog, ou o que deu origem ao blog. Desta vez, fui desafiada pelo Me and my boy e por a Nathy R.

 

Ora então vamos lá:

 

 1 - O que te fez criar um blog?

 

Para esta já tenho a resposta num post, assim que criei o blog, ora vejam lá "

A ideia de criar um blogue não vem de agora, mas facto de ter mil e um trabalhos, entre planificaçoes e um relatório de mestrado, fez com que adiasse a ideia até ao dia de hoje.

E porque só agora é que decidi andar com isto para a frente? Porque sou só mais uma dos milhares de jovens recém licenciados/mestres que não consegue arranjar emprego. E como tal, entre procurar trabalho, não obter respostas e ouvir muitos "Nãos", não ter muita coisa para ocupar o tempo dá-me ainda mais vontade de escrever, e aqui estou eu. (...)"

 

 

2 - Como escolheste o nome para o teu blog?

 

O nome do blogue este não é por acaso. Deve-se à minha capacidade de na maioria das vezes não conseguir ficar calada em determinados momentos. Ou seja, pimenta na língua, era o que eu devia meter de vez em quando, quando falo demais, ou coisas que não devia.

 

3 - Qual o assunto que mais gostas de tratar no teu blog?

 

Gosto de escrever sobre um pouco de tudo, qualquer coisa que tenha interesse para mim.

 

4 - Qual foi o post que mais gostaste de escrever até agora?

 

Como é óbvio não escrevo por obrigação, tudo o que escrevo me dá gosto. Há posts mais engraçados que outros e que sei que permitiram gargalhadas, há os mais pessoais e nos quais me caem lágrimas enquanto escrevo e há aquelas coisas fantásticas que eu adoraria comprar, e que se tivesse apenas um quarto delas era feliz.

É-me impossível escolher um post preferido.

 

 

5 - O que esperas para o futuro do teu blog?

 

Não criei o blog com outro propósito para além de desabafar, de colocar nesta página parte do que me ia na cabeça, queria escrever. Foi para isso que foi criado. Por acréscimo veio outras coisas boas, como as pessoas que passam por cá diariamente ou uma vez por semana, o que demonstra que gostam daquilo que cá está escrito, portanto, só quero que continuem a gostar, e que eu tenha sempre um tempinho por dia para escrever, que me dá tanto prazer.

 

 

E agora, quem se sentir desafiado que responda, não quero andar a "chatear" ninguém com tanta reação

11 Curiosidades acerca da minha pessoa.

Recebi o desafio por parte do blog O que se ama e aqui estou para  responder às 11 questões.

 

 

1 - Você não sai de casa sem?

Não consigo sair de casa sem o telemóvel, as chaves de casa e carteira!

 

2 - Qual o seu animal favorito?

Sempre tive cães, e não simpatizava nada com gatos até ter a minha princesa, portanto tenho um dilema, tenho como animais preferidos os cães, mas adoro a minha gata.

 

3 - Qual o seu sapato favorito?

Neste época só mesmo as havaianas e as paez!

 

4- Produto de maquilhagem indispensável?

Sou pessoa que sai todos os dias de casa apenas com o creme e o batom hidratante. Mas quando saio à noite não dispenso um eyeliner e um batom

 

5 - Qual o seu maior sonho?

Já sonhei tanta coisa, neste momento deixei de sonhar a longo prazo, só queria mesmo arranjar um trabalho na minha área e ser feliz.

 

6 - Qual o seu maior defeito?

Só um? É complicado escolher. Sou super teimosa

 

7 - O que te irrita nas pessoas?

Ficava aqui meia hora a escrever... Mas a falsidade, o cinismo, arrogância...

 

8 - Qual a sua comida favorita?

Gosto tanto de um bom arroz de marisco.

 

9 - Doce ou Salgado?

Doce. Muito doce, muito chocolate, muita nutella.

 

10 - O que te deixa feliz?

Saber que quem me rodeia está feliz. Se eles estão bem, eu estou bem.

 

11 - Escolha 5 blogs para fazer esta TAG.

 

Eu também quis um blog

E agora? Sei lá?Entre parêntesis

Pensamentos Perdidos

meandmyboy

 

 

 

 

 

 

 

Solidão

E ficar em casa o dia todo sozinha a pensar na merda em está a minha vida e ver uma série pelo meio?

Pode parecer loucura, mas era mesmo o que estava a precisar.

Ficar sozinha, chorar, gritar, deitar tudo cá para fora. Chorar e não ter de dar explicações a ninguém. E esperar... esperar que ele me venha bater à porta, nem que seja para dizer que tudo acabou, porque andar assim, cheia de esperança não dá.

Vida de merda.

Ainda as férias...

A água  estava gelada, sempre me lembro de ir todos os anos para o Algarve e tomar banho até me cansar, não me lembro de apanhar um único dia com água gelada como estava esta semana, é que nem me soube a verdadeiras férias. Até nos três dias que lá estive em final de junho tomeu banho que nesta semana toda enfim.

Mas como não se podia tomar banho, havia muitas outras coisas interessantes para fazer, como observar aquilo que andava ao nosso redor na praia.

Se há coisa que eu odeio ver, é homens de tanga ou cuecas na praia. Epá, mas as esposas não têm uma opinião a dar? Acham assim tanta graça ver o seu homem ali com o material todo pendurado a andar de um lado para o outro na praia? E aqueles que para além de irem de tanga ainda têm a capacidade de andar a passear pela praia a coçar aquilo tudo? Medo, muito medo!

Mas não é só! Claro que nesta altura o que se vê mais lá para baixo são emigrantes. O pior é quando são emigrantes que perdem a noção. Como o casal que eu vi. Então não é que a senhora vinha à beira mar enrolada com uma toalha de praia gigante, tal e qual a bandeira nacional? Já era mau, o pior foi quando reparei que ela esperava o marido que saía da água com os seus calções fantásticos (vá lá, não tinha tanga) e querem saber como eram os calções? A fazer pandã com a bandeira da esposa. Daqueles calções que chegam a meia canela, adivinhem, tal e qual a bandeira portuguesa e com umas letras gigantes a dizer Portugal! Não lhes podemos dizer que não amam de paixão o seu país, apesar de tudo de mau que por cá se passa, mas andar assim na praia, meu deus.

O amor

Sempre acreditei no amor. E sempre acreditei que enquanto houvesse amor, nada acabaria.

Posso ter a vida toda pela frente, mas amo como nunca amei ninguém. E tenho comigo (ainda) a pessoa com que sempre sonhei e com que me vejo a viver,  e a ter filhos.

Claro que sei que todas as relações passam por fases boas e fases menos boas, mas infelizmente também sei o que se sofre nessas fases menos boas, principalmente quando o que é melhor para a relação é ir um para cada lado durante uns tempos para refrescar ideias e ver se o coração não se aguenta quando estão um sem o outro. Na esperança de que o amor fale mais alto de ambas as partes.

Mas no meio disto tudo o que é o amor? Esse sentimento que tanto nos faz bem como nos mete a chorar baba e ranho. Não é suposto ser assim. Quando se fala em amor, imaginamos coraçõezinhos vermelhos e cor de rosa, florzinhas e pessoas felizes de sorriso no rosto. Nunca se fala na parte dolorosa, no que se sofre quando percebemos que só amor não é suficiente, quando as pessoas começam a mudar e a ter objetivos e gostos diferentes. Nesse caso, se não soubermos lidar com a situação está tudo estragado. E quando não há aquela conversa? Quando as coisas começam a ficar menos bem e se deixa andar? Aí, quando damos por isso começa a ser tarde.

O amor devia ser algo maravilhoso, mas também consegue ser do pior. É graças ao amor que hoje estou assim, sem vontade de sair de casa, de lágrimas nos olhos, sem vontade de falar para ninguém e só sair de casa e ir a correr para os braços dele. Mas não posso, porque o amor é lixado, e não é possível manter uma relação de pé apenas com uma pessoa. Por isso, aqui fico eu, à espera, à espera que ele se dê conta que não vive sem mim,  que eu não estou aqui para sempre, que por mais que esteja aqui a pensar e a chorar por ele, um dia canso-me, secam-me as lágrimas e o coração começa a bater lentamente, e eu começo a levantar-me. 

Mas até lá não desisto, porque sei que ele me ama, mas que todos temos defeitos, e os nossos infelizmente não sou poucos e eu tenho o problema de dizer tudo o que penso, ao contrário dele, o que faz com que choque. Mas sei que se estamos juntos à uns 7 anos, é porque algo muito forte nos une e sabemos disso, logo não se pode desistir assim.

 

Sempre acreditei no amor. Sempre acreditei que o amor vence tudo, não é agora que vou deixar de acreditar no amor, muito menos no nosso.

Amo-te