Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Animais

Ontem cheguei a casa do meu namorado, e andava por lá um novo membro da família. Uma cadelinha pequenina que a mãe arranjou para ir com ela para França.

Chamem-me insensível, chamem-me o que quiserem, mas o bicho nao é feio, tem pêlo fofinho, não cresce muito, mas só me faz lembrar aqueles cãezitos a pilhas que via à venda no Algarve quando tinha 8 anos e que os "donos" metiam a andar à nossa frente para convencermos os pais a comprar.

A cadelita é histérica, todos os cães pequenitos são histéricos, não têm piada nenhuma. Mas não, não sou insensível, apenas tento não ligar nenhuma aos animais para não me apaixonar. É que os animais tal como nós morrem. Tanto podem morrer de velhos, como de acidente. E o problema está aí. Uma pessoa, habitua-se, tem ali um amigo para a vida e depois morrem.

Pois, foi o que aconteceu com a minha gatinha, eu que nunca gostei de gatos (porque os do meu tio me saltavam para a cabeça e faziam questão de me arranhar), ela deu-me a volta, e à uns meses teve um acidente e perdi a minha bebé.

Se já temos de sofrer com as mortes dos nossos familiares, porque a vida é mesmo assim, posso evitar sofrer com os animais, não os tendo. Claro que assim que a gata morreu, todos dissemos que não queríamos mais bixo nenhum, temos o cão e o canário e chega.