Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Isto sim, é amizade !

Acho que ainda não disse por aqui, mas fiz o meu 10 e 11º numa escola e depois vi que ia chumbar, que não era nada daquilo que eu queria, queria outro rumo para a minha vida e mudei de escola e voltei novamente para o 10º ano. E sim, foi uma das melhores coisas que fiz na vida.

Foi esse meu segundo secundário que me fez conhecer o Homem da minha vida. Mas também foi nesse secundário que eu conheci as três miúdas mais despassaradas e espectaculares que estiveram comigo durante  3 anos e foi com uma delas que embarquei numa viagem até uma cidade nova e a uma vida universitária completamente diferente.

Éramos quatro amigas sempre juntas, nas como é óbvio, identificamo-nos sempre mais com uma, a Filipa era mais nova que eu dois anos, uma resmungona de primeira, mandona, dizia tudo o que pensava, mas era um doce de miúda. Identificava-me com ela porque eu era igual, mas assim que entrava na escola eu tinha a capacidade de me controlar, e a míuda não. Quantas e quantas vezes a mandei calar, lhe abri os olhos para ela se calar e não fazer mais merda. Quantas bebedeiras, quantos cigarros, tanta choradeira por namorados, tanta coisa... 

Entratanto veio a universidade e trocámos, a Filipa foi com a M. para  a mesma universidade e eu fui com a C. para uma cidade mais longe, para a mesma universidade e para a mesma casa. Com a impossibilidade de nos conseguirmos juntar, afastei-me da Filipa e da M. Com toda a vida junta e a vermo-nos a toda a hora e com novas amizades e eu a C. também acabámos por chocar e afastámo-nos.

A C. com tanta vadiagem na universidade perdeu um ano, enquanto eu seguia para o mestrado ela ficava na licenciatura. Não sei se ter tido tempo para pensar, afastarmo-nos, não passarmos 24 horas juntas, fez com que começássemos a falar não como antigamente, mas melhor que nada.

Não me perguntem porque carga de água, mas eu e a Filipa voltámos a trocar mensagens, voltámos a encontrar-nos e a falar como se não tivesse havido anteriormente nenhuma quebra de tempo de 4 anos, como se tivéssemos sido sempre as melhores amigas toda a vida. E isso é maravilhoso.

É tão mas tão ter amigos assim!

1 comentário

Comentar post