Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Ainda o emprego e as cunhas

E depois há aquelas que por alma do espiríto santo têm acesso a ofertas do centro de emprego sem que os editais tenham saído cá para fora.

- "olha, tenho uma entrevista. Fui lá ao centro de emprego e ele disse-me que estavam a pedir alguém para o sítio x para realizar um estágio profissional".

Fiquei espantada, disse que tinha lá metido umas 4 vezes currículo e nada.

- "ah pois, não sei, aquilo não saiu do centro de emprego, nem chegaram a meter a oferta cá fora,  mandaram-me logo ir no dia a seguir à entrevista e disseram-me na hora que tinha ficado com o lugar."

Comentei que  era um bocado estranho, normalmente fazem mais que uma entrevista e dizem que até ao dia tal comunicam se ficou com o lugar ou não. A maior parte das vezes nem dizem nada.

- "Pois, fui a única que foi à entrevista e disseram-me na hora que o lugar era meu"

Passados uns dias fiquei a saber que conhecia alguém no centro de emprego.

 

Acho que tenho de ir tentar fazer amigos para locais destes.

Azar do caraças

O meu Iphone anda a deixar-me tão mal

Começou pelo botão de tirar o som que só trabalha quando lhe aptece. Isto já dá dura à um mês.

Hoje dei por mim a querer bloquear o Iphone e o raio do botão não fazia nada, ou seja, avariou.

Pensava eu que era só isso, quando vou atender uma chamada e falava falava e não ouvia ninguém. Até meter em altifalante e ouvir muito bem. Ou seja, se quiser ouvir a pessoa do outro lado a falar, tenho de meter esta merda em altifaltante, ou seja, oiço eu e toda a gente que se encontrar ao meu redor!

E o pior, é que esta merda já não está na garantia e eu não tenho nenhum tijolo velho que trabalhe!

 

É a vida

E depois também há aquelas em que na universidade eram as piores da turma, em que quase ninguém dava nada por elas, que mal abriam a boca 90% do que diziam era merda. Mas depois vão a entrevistas e não sei como conseguem uma substituição para uma baixa de 5 meses. Não sei como, mas conseguem.

E aqui a ursa continua na mesma.

Falta de sorte!

Realmente há gente com uma sorte desgraçada, e eu infelizmente parece que não faço parte desse grupo e por este andar não irei fazer parte dele tão cedo.

Então não é que eu vi uma oferta para um estágio profissional na minha área, mas tendo em conta que sou azarada, era demasiado longe. E o que pensei? Ah e tal, como sou uma boa amiga, vou ligar à não sei quantas para lá ir entregar o currículo, tendo em conta que é a dez minutos de casa dela. E claro, que ela lá foi, com um papel a dizer que já podia exercer mas que faltava a tese. E qual foi a resposta? Ai desculpa, deixa o currículo mas sem compromisso porque as entrevistas já foram.

Muito bem. As entrevistas já foram, a moça foi de férias.

Como há pessoas com sorte, e ela é uma delas, estava ela descansada e ligaram-lhe para ir à entrevista. Toca de ir à entrevista, no dia a seguir ligam-lhe a dizer que tinha ficado e começava segunda!

Estou super feliz por ela, acreditem. Mas por outro lado estou pior que estragada, eu que ando nisto à oito meses nada, e depois há a minha nini sortuda que ainda nem  certificado tem, ainda não tinha procurado nada e tem ali um ano garantido!

 

Os anéis caem, os Iphones ficam esquecidos

Primeiro tive o problema com o anel (que escrevi aqui) e que tendo em conta que foi uma pechinca, não foi verdadeiramente um problema. Mas um Iphone está longe de ser uma pechincha, apesar de o meu me ter sido oferecido.

E um dia destes fiquei para morrer com a aventura que o tive com o meu. Para não andar com a mala atrás num sítio cheio de gente, deixei-a no carro, juntamente com o casaco e meti o dinheiro e o Iphone ao bolso. E eu sem casaco, e com umas jeggins vestidas, só tinha bolsos na parte de trás das calças e foi lá que alojei o dinheiro e o Iphone.

Passadas umas horas tive de ir à casa de banho, e preocupada que não me fosse cair desta vez o Iphone pela sanita dentro, e burra em não o ter entregue a alguém, tirei-o do bolso e coloquei em cima do sítio onde estava o papel higiénico, que por sinal estava a frente dos olhos precisamente para não me esquecer. E não é que dei a volta para puxar a porcaria do autocolismo, saí para lavar as mãos e saí da casa de banho. Só quando já estava a chegar ao pé da minha gente é que me lembrei de tal coisa e fui a correr para a casa de banho, e lá estava ele, no mesmo sítio à minha espera. E só lá estava porque ainda não tinha entrado ninguém na casa de banho, porque dava para vê-lo de longe.

 

Acho que para além de sumos verdes, preciso de vitaminas para o cérebro.