Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Nunca mais é dia...

e nunca mais é dia de que?

De eu sair desta casa.

Gosto muito dos meus pais, é verdade que têm dias que ninguém os pode aturar, aliás à minha mãe a maioria das vezes. Passo-me com ela praticamente dia sim dia não e estou mais que cansada. 

Cada vez mais penso em sair desta casa. Acho que já escrevi isto aqui uma data de vezes, mas a coisa está cada vez pior.

Sou pessoa para assim que arranjar trabalho e tiver o primeiro ordenado na mão, agarrar nas minhas roupas e me meter a andar num instante.  Sei muito bem que não era isso que devia fazer, que devia tentar ficar aqui e poupar ao máximo e depois sim, sair de casa com uns trocos no banco,mas não consigo. Acho mesmo que prefiro sair, e ser mais uma das que assim que o dinheiro cai na conta ele é logo gasto em renda, despesas e comiad. Mas sinceramente acho que era mais feliz.

Já não aguento ter de dar satisfações para tudo e mais alguma coisa, ouvir opiniões que ninguém tem de dar, dizer o que devo e não devo fazer...e se continuasse nunca mais saía daqui com a minha lista.

E pronto, agora é só esperar pelo maravilhoso dia em que hei-de assinar um contrato e que me caia o dinheiro na conta e partir para uma aventura a dois!

Dia do Pai!

Não sou de lhe dizer que o adoro, que o amo, devia, mas nunca me habituei a faze-lo por palavras. Com gestos, com olhares, com carinhos, faço-o todos os dias, e sei que ele não duvida do quanto eu gosto dele e de quanto lhe agradeço por tudo.

Tem os seus defeitos, é a pessoa mais brincalhona e gozona do mundo, mas quando os dias lhe correm menos bem, o melhor é nem falar para ele. Mas ele é assim, e é assim que eu gosto dele!

Feliz Dia Pai, mereces o melhor!

Preciso de sossego

Preciso de férias.

Cá em casa quando digo isto, ou melhor, a minha mãe ao ouvir-me dizer isto, começa logo a resmungar a dizer que só posso estar a gozar, que tenho uma vida muito boa, que não estou a trabalhar, que não faço nada e blá blá blá, ou seja, que estou de férias à muito tempo.

Mas preciso mesmo de férias, de sair desta casa, de sair daqui, ir para algum lado onde ninguém me chateie, onde não conheça ninguém, ou muito pouca.

Não imaginam o que é estar em casa, com uma mãe sempre a resmungar, a dizer que não se faz nada ou o que está feito está mal feito, a mandar ir trabalhar, quando é o que mais queremos mas não conseguimos. É horroroso. E sei que só vai mesmo parar quando começar a trabalhar ou quando sair daqui.

E eu quero sair daqui, nem que sejam dois ou três dias, apanhar um solinho, não ouvir resmungar e dançar...

Alguém que me queira tirar daqui?