Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Parabéns a mim!!!!!

Isto de fazer anos já não tem graça nenhuma. Já são 26 anos, estou a ficar velha!

Como é que uma pessoa pode achar graça a fazer 26 anos quando a maior parte das coisas que sonhou não acontecem e parece que cada vez estão mais longe de algum dia vir a tornar realidade?

26 anos, a morar na casa dos pais e sem trabalho!

Que lindo, vamos lá comemorar estes 26 anos de vida fantásticos.

Parabéns Pimenta!!!

Parece que foi ontem que nasceu, mas na verdade O Pimenta na Língua faz hoje um ano de existência-

A ideia tem mais que um ano, mas só foi possível passar à prática no dia 29 de Janeiro.

Gosto muito, muito deste mundo e acho que não o vou deixar tão depressa. A vida dá voltas e voltas, sei que neste momento não trabalho e isso faz com que tenha todo o tempo do mundo para me dedicar ao blog, mas quando começar a trabalhar prometo tentar cá passar todos os dias um bocadinho, porque eu gosto mesmo disto.

Obrigada a todos os que aqui passam.

Parabéns Mana!!

Hoje quem está de parabéns é a minha irmã.

Tem 12 anos a mais que eu, saiu de casa demasiado cedo, quase não me lembro dela cá em casa a não ser as habituais birras, guerras e algumas brincadeiras. Lembro-me do quanto eu gostava que fosse ela a ir buscar-me à escola para passar o resto do dia com ela, recordo-me dela a vir-me buscar para ir para a praia para aproveitar o máximo de tempo possível, lembro-me de ela ir querer ter com as amigas e a minha mãe me mandar atrelada a ela, e de ela me obrigar a saltar um muro para ir-mos para uma piscina de alguém que não estava em casa, quando os pais iam sair deitava-me com ela e fatava-se de ralhar comigo porque eu só adormecia com  as pernas dobradas e não parava quieta. Lembro-me de tanta coisa boa, mas também me lembro de levar umas boas palmadas. 

Tenho a melhor irmã do mundo, e sinceramente acho que ela não sabe disso, não me lembro de lhe ter dito. Demonstro-o com vários gestos, de várias formas, mas por palavras não me lembro.Tenta me ligar todas as horas de almoço, falamos de tudo e mais alguma coisa, e se há pessoa que melhor me compreende é ela. Quando lhe ligo e vê que não consigo falar já sabe o que se passa, percebe perfeitamente a relação de amor-odio que tenho com a minha mãe e é a única que sabe aconselhar, que sabe o próximo passo e aquilo que hei-de esperar.

E depois, deu-me o que tenho de melhor do mundo: as minhas sobrinhas, os meus amores.

Obrigada mana, és muito.

Parabéns à sobrinha mais velha e fofinha da minha vida!

Faz hoje 11 anos que fui Tia pela primeira vez. Tinha 14 anos, eu sabia lá o que era ser tia, o que isso ia implicar e o quanto maravilhoso viria a ser. Confesso que tinha ciumes enquanto ela andava pela barriga da mãe nos primeiros meses. Depois lá comecei a perceber que até era engraçado comprar roupinha bonita e ver a barriga da minha irmã a crescer.

Até que ela veio cá para fora. Aí sim, descobri o amor.

Lembro-me da minha irmã pedir para pegar nela e eu ter uma vontade enorme de o fazer mas dizer que não com medo de a magoar de tão pequenina e frágil que era.

Hoje tem 11 anos, está do meu tamanho e não me parece que vá ficar com metro e meio como a mãe e a tia. De meu não tem muito, só o mau feitio, que talvez seja o pior, mas isso ninguém precisa de saber. 

Muitos parabéns princesa. Obrigada por me fazeres tão feliz!

Parabéns ao melhor!

Hoje Ele está de parabéns, faz anos.

Na verdade não está de parabéns apenas hoje, está todos os dias, não é fácil aturar a minha pessoa e só por isso merece o melhor do mundo.

Nem sempre as coisas são fáceis, mas também nunca ouvi dizer que as relações são sempre um mar de rosas. E a minha, não é excepção. Há dias menos bons, há dias medianos e há dias fantásticos, e são esses que prevalecem, são esses que nos dão vontade de continar a lutar para ter essa pessoa ao lado durante mais umas mãos cheias de anos.

Se eu disse que não sou pessoa fácil de aturar, caso venhas para aqui cuscar, não penses que também não tens assim um feitio um bocadito para o complicado, mas hoje não é dia de enumerar defeitos.

Há dias em que vacilo, que não estou bem comigo própria, tenho os meus dias difíceis, não tenho estado numa situação fácil, e dou por mim a pensar que não tenho o direito de fazer com que ele não avance com a vida dele. Dou por mim a pensar que seria mais fácil chegar ao pé dele e dizer que será mais feliz sem mim, do que estar à espera que eu arranje um trabalho, e que consiga levar uma vida diferente, querendo eu apenas o melhor para Ele. Mas não consigo, falta-me a coragem. Porque na realidade não é isso que quero, porque não consigo imaginar como seria a minha vida sem ele, quanto mais ser eu a despachá-lo. E também sei qual seria a sua resposta, porque Ele é o melhor.

Obrigada!! Um obrigada grande, sincero, assim mesmo do fundo do meu coração. Obrigada por me teres no coração, por me levares pela mão...

Parabéns meu amor!