Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Parti tudo

Tenho as mãos rotas. Só pode ser, não encontro outra explicação para que tal fenómeno aconteça.

O Iphone teima em cair-me das mãos quase todos os dias. E tem dias em que me cai das mãos mais que uma vez. A capa dele? Já parti umas quantas. E como já não há capas, quer dizer, há uma grossa como tudo e o Iphone quer-se é fininho, não andava com ela.Já tinha estalado a parte de trás. Não estava muito bonito, mas também não era nada por aí além.

Ontem aconteceu a desgraça maior. Ia eu toda lampeira com o pc, um caderno e o iphone e em vez de me cair a porcaria do caderno, ou até o pc que aguentava mais facilmente a queda, não. Caiu a porcaria do Iphone, que a quantidade de vezes que já tinha contactado com o chão estava-se mesmo a ver que não ia ser só um bocadinho.

PARTI A FRENTE TODA DO IPHONE!!!!!

À excepção do canto inferior esquerdo está tudo estilhaçado, é vidro a sair por tudo o que é sítio e a mim é ver-me a ter um ataque cada vez que tenho de o olhar.

 

 

Uma queda valente

Não sei como é que não parti um único osso. Mas que estou dorida em todo o lado estou.

Não é que o chão perto do frigorifico estava molhado, e conforme eu vou abrir a porta do mesmo, dou uma queda de todo o tamanho? Mas daquelas mesmo grandes em que nos ficamos a questionar como é que nos vamos conseguir levantar. Foi a custo, mas consegui.

Entretanto vou para a praia e acho que vou dar por mim a ficar toda negra.

Os óscares

Eu sei que já foi quase à uma semana, mas eu tive programas carnavalescos mais divertidos do que ficar sentada no sofá a ver os óscares (eu sei que é a gala mais esperada do ano, mas não para mim), mas é claro que não posso ficar indiferente a algumas coisa, como por exemplo:

 

A queda de Jennifer Lawrence:

 

Esta mulher ou não tem sorte nenhuma, ou anda não teve tempo para aprender a andar de saltos, ou então não sei. O que é certo é que cai e ainda tenta levar as outras atrás.

E os vestidos? Os vestidos que são quase tão esperados quanto os óscares, na minha perspectiva não foram assim nada de outro mundo. Mas claro que houve dois ou três que gostei muito.
São eles:
Lupita
Para mim, o grande vencedor da noite. Amei o vestido, apesar de ela não ter peito quase nenhum para um veatido tão decotado.
Kate Hudson
E o 2ºPrémio para o Melhor vestido da noite vai para ela.  Eu sei que aquela coisa nas costas pode parecer um bocado estranho ao início, mas imediatamente me apaixonei.
Está linda.
Camila Alves
Na minha opinião a Camila Alves leva o 3º Prémio do melhor vestido. Sei que é daqueles que ou se ama ou se odeia. Eu amo. Esta mulher consegue estar sempre elegante!
E depois há o vestido da Ellen, que teria sido uma boa aposta caso ela tivesse aparecido com ele no Carnaval de Torres!

E quando os anéis caiem dentro...

da sanita.

Eu já falei aqui da minha paixão por anéis.

Durante o dia, como tenho estado aqui por casa, como é óbvio não ando com eles. Mas nas entrevistas, nos cafézinhos que não dispenso com os amigos, lá vão eles a fazerem-me companhia nos dedos.

Não tenho  por hábito ir a discotecas. Aliás, eu nunca gostei muito de discotecas. Lembro-me de ser mais nova e as minhas amigas por vezes me conseguirem arrastar para uma e eu ter a capacidade de ficar quieta encostada à parede a tentar perceber qual era a piada daquilo.

No sábado, como uma amiga fazia anos e tendo em conta que por estas bandas já se anda a festejar o carnavallá fomos nós. Confesso que até foi bem engraçado. Tirando a parte da casa de banho claro. 

Primeiro que tudo, tenho de dizer que o anel estava um bocadinho largo. E na minha ida à casa de banho, eu que costumo ter a inteligência de meter os anés nos bolsos para não os molhar quando vou lavar as mãos, tendo em conta que começam a ficar todos horrorosos, deixei-os nos dedos. E o que acontece? Conforme aqui a inteligente se vira para puxar o autocolismo, o anel mais bonito vai disparado do dedo, faz umas acrobacias no ar,  e  PLOC dentro da sanita. É que podia ter tocado no autocolismo e ter lá parado, podia ter caído no chão, que costuma estar nojento, mas até estava em condições (caso contrário nem entrava lá), mas não, estava destinado a deixar de ser meu.

E foi este o triste final do meu anel mais fofinho e bonito. Acabar dentro da sanita de uma discoteca nenhum anel merece.