Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pimenta na Língua

Tudo sobre alguém que não tem papas na língua

Falta de tempo

Não tenho escrito tanto ultimamente como nas últimas semanas. Não porque não queira escerver, infelizmente também não é porque arranjei trabalho, mas simplesmente porque apesar de não ter uma vida profissional, tenho tido demasiada coisa para fazer.

Ou são entrevistas, ou é o ginásio, mas acima de tudo porque a minha sobrinha está de férias e andamos numa de estudar. Quer dizer, ela é que tem de estudar, e como a vontade de estudar matemática não é nenhuma, lá tenho estado a estudar com ela e a corrigir trabalhos e brincadeiras pelo meio é claro. E pronto, isso faz com que tenha escrito um pouco menos do que eu gostaria, mas prometo que voltarei em grande em breve.

 

 

Ainda inverno?

Sinceramente acho que ainda não saímos do inverno. Ontem à noite saí porque tinha combinado ir tomar um café com uma amiga, como não estávamos juntas à imenso tempo, o café prolongou-se e chegei a casa já eram 02:30, e vim o caminho todo para casa a tremer com frio, o carro mostrava-me 6 graus, mas sinceramente acho que estavam menos. Não conseguei adormecer enquanto não fui buscar uma manta para por em cima de mim!

Hello Primabera, onde andas tu?

Eu, o sol e as minhas dores!

Se há coisa que me irrita profundamente são a porcaria das dores de cabeça.

Não posso ver um bocadinho de sol, nem 5 minutos que seja, que se eu não tiver a porcaria de um boné ou  chapéu na cabeça, ganho uma bela dor que me vale por um ou dois dias, quando não são mais. E depois há o problema dos chapéus e dos bonés, tendo em conta que não há um único que me fique bem a não ser de criança.

E é assim que eu tenho andado. Não me bastava a constipação que ainda não está curada, como ganho dores de cabeça desde que o raio do sol apareceu.

Eu sei que toda a gente andava ansioso com o sol, eu também, mas depois com esta minha sensiblidade, ando aqui eu enfiada em casa, cheia de sinusite, constipada e com esta impressão estranha na cabeça e pelo nariz acima.

E depois perguntam-me "então, já que não tens nada para fazer aproveita e vai até à praia" claro que vou até à praia, se quiser levar com + sol em cima e ficar pior até vou a correr.

Estou para aqui a falar e acho que estou a dar a entender que odeio o verão e o sol. Muito pelo contrário, eu até gosto, apenas sei que já me dei melhor com os dias quentes. Sempre passei férias de verão no Algarve, e se há ano que não meto lá os pés, para mim não é um verão a sério, mas ultimamente, cada vez que lá vou passo sempre mal com o calor nos primeiros dias.

Enfim, acho que não fui feita para andar aí a pavonear-me no verão!

E isto é a minha vida

Isto de ter terminado os estudos, não ter trabalho, estar em casa e não ter grande coisa para fazer não dá com nada.

Primeiro, um minuto parece uma meia hora, primeiro que passe nunca mais, mas depois dou por mim perdida no tempo, hoje dei por mim a pensar que era quarta-feira e afinal é sexta.

Vejo dias, semanas a passar e eu a ficar velha e sem grande coisa para fazer. E o problema é que parece que quanto menos faço menos me aptece fazer.

No meio deste desespero todo haja alguma coisa boa, ao contrário daquilo que previa, estou a tornar-me uma pessoa saudável. Eu que nãogostava de fruta nem legumes nenhuns, hoje sou pessoa de fazer uns sumos verdes com sementes bem saudáveis. E esquesita como sou nunca diria que ia gostar de tal coisa, mas ainda bem, que uns quilitos a mais já se foram!